Proposição artística: Contos de Mané

em:26/04/2017

As três jovens bonecas, componentes do Grupo Teatro de Brinquedo, propõem ousadamente um novo tom, à sublime poesia Manoel de Barros. O mato-grossense nascido na Cuiabá de 1916, mas que viveu toda a vida em Campo Grande (MS), sendo o poeta mais aclamado da contemporaneidade. O que consequentemente faz com que sua obra seja abundantemente explorada nas artes, na academia e até no banal cotidiano, sem contudo, esgotar-se.

Em “Contos de Mané” as atrizes apropriam-se, com naturalidade, deste universo do ínfimo criado pelo autor. E, com um sotaque cuiabano revigorado pela jovialidade, se aproximam do público, tendo também a música como parte essencial da construção cênica. Esta inclusive instiga o público, desde o início, apresentando os questionamentos peculiares e próprios do autor.

O espetáculo segue a mesma singeleza adotada por “Mané” em toda sua obra, perceptível na cena, primeiramente pela ausência de cenário. No entanto, este parece ser o fermento que faz com que as histórias dele e as atuações delas cresçam sem barreiras impeditivas.

O uso de elementos, como o quase esquecido, mas já antiquado retroprojetor, promove tenaz vivacidade, própria destes inventivos sertões, ou melhor dizendo, cerrados, onde habitamos. Aliás, a escolha deste equipamento, em minha opinião, foi algo bastante adequado para a mediação do diálogo entre o texto e a imaginação das atrizes e dos espectadores, especialmente se levarmos em conta a desenvoltura delas no manuseio das formas, que ganham vida e magia pelas suas mãos.

Os contos de Mané são tantos, que nunca dá vontade de parar de ler, ou de ver! Entretanto, a finitude precisa ocorrer, ainda mais em se tratando de plateia infantil. Deve ser por isso que a peça deixa um “gostinho de quero mais”, e, num círculo narrativo, as jovens bonecas fecham a cena lançando mão novamente da canção. Por fim, este é um espetáculo requintado e cativante.

Texto escrito para o blog Parágrafo Cerrado, a partir da programação da Semana Sesc de Leitura e Literatura realizada no período de 25/04/2017 a   30/04/2017 , no Sesc Arsenal.

Anúncios