Proposição artística: Maiêutica – Raquel Mützenberg (Cuiabá/MT)

Por Elka Moura Victorino

Oi Tiaaaaa…é contemporâneo?

Escrevendo e rindo… rindo muito, e tentando escrever… Depois de escutar, por pelo menos uns quinze minutos, uma senhora exclamar “Meu Deus, Meu Deus!”, presenciando a experiência de Maiêutica, proporcionada por Raquelzinha, uma frase rompe aquele sentimento de profunda pena: “Oi Tiaaaaa… é contemporâneo?”. Eu também estava tão imersa no sofrimento da senhora, crédula acreditava nas dobras siamesas do corpo da performer, que fui arrancada daquele estado de fruição com a pergunta da minha aluna, que cruzava o terminal para alcançar seu ônibus. Por um instante nem soube o que responder, porque meu corpo estava, também, transitando no dentro e fora daquela pele vibrátil da performer/boneca.

Agora mais concentrada, sem mais dar tantas gargalhadas, posso, partindo de uma breve reflexão, dizer que aquela plasticidade do corpo/boneca, ao dobra-se e desdobrar-se, parir e re-parir, produziu uma atmosfera de subjetividades compartilhadas. Esse compartilhamento de afecções, principalmente com a senhorinha que estava ao meu lado, não me deixou, nem por um segundo, dizer à ela que se tratava de uma performance. “é contemporâneo” me suspendeu, por um tempo daquele estado de inércia dos movimentos do parir. Só consegui responder, bem desconcertada: “muito contemporâneo!” (risos, muitos risos)

Texto escrito para o blog Parágrafo Cerrado , a partir da programação da 3ª edição do Festival Zé Bolo Flô, no período de 29/11/2016 a 06 /12/2016.

Anúncios